Disponibilizando materiais gratuitamente

SOP, quem??

Quando escolhi ser piloto muito tempo atrás, nunca imaginei que a maior dificuldade seria decorar todas as siglas possíveis e imagináveis desta honrosa profissão. É CRM, SOP, BTO, ATS, EMCRM, EGPWS, TAS, ATS e por aí vai.E qual a sigla de hoje? SOP (Standard Operating Procedures).

Mas o que seria esta simpática sigla? Fácil, é a maneira correta e padrão de se fazer as coisas, ou seja, como se faz, quando se faz e, principalmente, porque se faz! O perigo mora exatamente em não cumprir esta fórmula mágica. Os SOPs vêm dos fabricantes devidamente testados, ajustados e adaptados à filosofia operacional e ao desenho dos sistemas a serem operados, bem como à maneira de operar, executar e dividir informações na cabine de comando. Eles estabelecem desde a área de atuação de cada piloto, conforme a fase do voo, até como fazer um circuito de pouso visual, ILS, RNAV, como lidar com situações anormais, suplementares ou mesmo de emergência. É a receita do bolo, em poucas palavras.

Imagem ilustrativa de um SOP. “Somente para treinamento”

Na maioria dos casos o operador coloca ajustes nos SOPs para adequá-lo à sua forma de operar. Um exemplo: às vezes ele deseja operar de forma mais conservadora que o fabricante, e para isso muda o SOP tornando-o mais rígido ou adequado ao que deseja. Como já falamos, aviação é uma atividade com risco gerenciado. Isso quer dizer que o risco está sempre presente e o que se busca são formas de mitigar e/ou reduzir seu impacto, sendo o SOP uma ferramenta fundamental por tornar a operação mais previsível e ordenada para os pilotos. Saber se o outro está cumprindo ou não uma norma ou regulamento torna-se fácil quando todos agem ou devem agir dentro de um padrão predeterminado.

Imagem ilustrativa de um SOP. “Somente para treinamento”

A Standard Operating Procedures (SOP) provides a flight crew with a step by step guide to effectively and safely carry out operations. A particular SOP must not only achieve the task at hand but also be understood by a crew of various backgrounds and experience within the organisation. SOP’s can also be developed as time goes by to incorporate improvements based on experience, accidents, near misses or innovations from other manufacturers or operators to suit the needs of a particular organization.

Como podemos ver pela definição em inglês, o SOP tem que atingir todos os pilotos, independente de função, cargo, tempo de voo ou experiência. Tem que ser de fácil compreensão e assimilação e deve possuir um padrão lógico.Os SOP têm o “dedo” (nas empresas maiores) do Departamento de Fatores Humanos que auxilia na uniformização e adaptação, dando sequência e característica cultural ao produto SOP.

Imagem ilustrativa de um SOP. “Somente para treinamento”

Ah tá, que legal… eu voo Robinson 22, não A380. E aí? Tem SOP para você também meu caro Robinson! O SOP do fabricante ajustado às características específicas de sua operação (e operador) pode construir um belo conjunto. Cada pedrinha que colocamos em termos de segurança e padronização da atividade aérea é como um novo airbag adicionado ao nosso veiculo, um tijolo na construção. Quanto mais rígidos formos na maneira de operar, quanto mais padrão possível, mais seguros seremos.

Para um piloto profissional o motivo de orgulho não é fazer aquela pelada da hora, mas sim cumprir os SOP de forma estrita. Muito se fala sobre ser piloto ou empurrador de manetes, e está aí uma das diferenças básicas entre ambos. Vou encerrar citando o texto de um POM da Boeing, é só ler e pensar no conteúdo:

Purpose

The Boeing Company developed normal and non-normal procedures for the 777 aircraft. XXX has modified some of the procedures for simplification and standardization, when appropriate, with other XXX aircraft.

These procedures are company policy for pilots to follow during ground, operations and in flight. Deviations from these policies and procedures should be made only with good cause and based on the safest course of action. If an abnormality occurs that is not covered by these procedures, the Captain must use his best judgement (The Boeing Company, Seattle , WAS, 2002)

Disponibilizando materiais gratuitamente.

Seguindo esses princípios disponibilizamos vários materiais de forma gratuita, facilitando as operações e contribuindo com a segurança de voo, um dos nossos pilares.

Click aqui para acessar nossa área de downloads!

Para acessar o artigo sobre o NAV LOG e o Briefing de Ameaças, que também estão disponíveis, clique aqui!

👉🏻 Click para entrar no grupo do Telegram (já somos mais de 1.000 pilotos):

Acompanhe nosso conteúdo nas redes e junte-se a nós!

>>> Click para acessar nosso canal no Youtube! <<<

Para a lista completa de como participar acesse aqui <<<

#t4fsim #teachingforfree PilotoDeAvião #PilotoComercial #PLA #Aviação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

Fechar Menu