Os desafios em busca de uma oportunidade.

Por Alexandre Figueiredo**

Hoje o texto foi retirado do nosso grupo no Telegram, se ainda não é membro e queira ingressar nesse excelente grupo de aviação basta clicar AQUI.

Vamos usar o texto do nosso membro Evander, que fala sobre as falsas promessas de escolas ou de pessoas influentes no ramo da aviação.

Falaremos sobre um assunto recorrente na nossa Aviação, o Pano Preto. Como se não bastasse toda dificuldade da carreira ainda encontramos atitudes que muitas vezes são relatadas por diversos pilotos em formação ou que buscam algo no setor. Esse texto exemplifica algumas dessas situações e casos que muitas vezes atrapalha quem está tentando evoluir na carreira.

_____________________________________________________________

Texto do nosso membro Evander*

Hoje o assunto é “PANO PRETO” na aviação.

Olá Senhores e Senhoritas Cmtes,

Bom, vamos lá ao que interessa e falar um pouco da realidade brasileira que muitos passam! Infelizmente ser AVIADOR no BRASIL tem que ser por amor, porque gosta mesmo, se não meu amigo “TU abandona” logo este ramo.

Vamos fazer um breve resumo que tem iludido muitas pessoas que acreditaram naquele Aeroclube ou naquela Escola dizendo que colocariam você para voar lá caso fizesse quase todo seu treinamento com eles. E você como quer voar e adquirir experiência, acaba confiando e dando seu maior voto e credibilidade.

Aí, você se forma PP, PC, IFR, MLTE e INVA, terá mais ou menos umas 190 horas de voo, e como você acabou checar e isso é normal, você vai direto para o computador procurar empresas para entregar seu currículo. Sai de porta em porta para entregar nos hangares, porém você logo de cara vai tomar um “não”, que não estão aceitando currículos e que você não tem os mínimos para voar.

Terminado de entregar seu currículo, “tu fica” no aguardo de um retorno e quando vê já se passaram quatro meses e você viu que aquilo não era tudo. Aí, o que você precisa? Acumular mais 310 horas de voo e quando digo “voo” quero dizer “horas voadas”, meu amigo! Não canetadas!!!


Qual saída encontrar? INVA? Pode ser! Mas você só vai conseguir ser INVA lá onde você fez quase tudo, e se conseguir! O que eu quero dizer com isto!? É que infelizmente existe muito “pano preto” nestas instituições onde prometem para você que vão te colocar como INVA e você fica mofando na espera por uns 4 anos… Ainda inventam uma “tal” de lista que ninguém nunca teve acesso e sua posição na fila é nº240.

Aí te pergunto o que você vai fazer até la? Muitos procuram voar de graça, pedem contas do emprego que estavam para se dedicar nesta nova jornada e quando menos se espera, aqueles voos que eles estavam procurando como “freelancers” acabam caindo por mais que a metade. E aí, o que fazer caso sua família dependa de você? Se vira como pode não é mesmo!?

O importante é não deixar o sonho morrer. Quando você vê já passaram 4 anos, você continua com 200 horas de voo, a sua posição na fila pouco andou e de repente você começa a ver aqueles “caras” que davam instrução no seu Aeroclube ou Escola saindo e abrindo vagas, mas “só que não! #SQN“.

Nunca vai abrir vaga para você que fez tudo certinho e que está aguardando uma oportunidade! Você procurou emprego de freelancer, conseguiu voar e agora está sem nada? Aí surge uma ideia na sua cabeça: “vou procurar vaga de INVA em outras escolas!” Agora é que você se quebra ou dá sorte! Várias escolas e aeroclubes vão dizer assim: “Onde foi que você voou o PC e INVA?”; Aí você responde: “na Escola XXX ou Aeroclube XXX”. E então vem a resposta: “Vá procurar vaga onde você fez tudo então, porque aqui não tenho nada para você”.

Infelizmente vi muitos passarem por isso e desistirem por não ter um espaço para voar ou mostrar seu trabalho. É triste como a forma das contratações em Aeroclubes e Escolas não está sendo transparente, passando pessoas na sua frente, deixando a gente com cara de “PALHAÇO”.

Queria muito que isso mudasse e que todos pensassem de modo diferente, abrindo vagas para todos, sem exceções. Sendo justos e dando oportunidades para aqueles que lutam em manter seu sonho.

Poderiam abrir seleções e fazer provas para pessoal de fora que nunca fez nada naquela instituição, como por exemplo: Abre 4 vagas para interna e 3 vagas para externa. Isto seria legal dando oportunidades para muitas pessoas. Pense bem, se todos agissem assim seriam muitos empregos e oportunidades geradas, mas é “BRASIL”, né? Então vamos ficar no “PANO PRETO”, nunca divulgar nada e somente “colocar” os nossos chegados.

Fora ter esta paciência de esperar e ver muita sujeira rolar, se você tiver condições financeiras para pagar pelas horas que estejam te faltando, você paga, como já vi amigos pagarem para acumular as 500 horas. Ou seja, o cara acaba gastando muito mais do que R$ 100 mil. E se não fosse isto, muitos nem estariam voando hoje na comercial ou executiva por exigirem as 500 horas por causa do seguro.
Como nos ajudar?
Simples, nos dê oportunidade de voar!

_________________________________________________________________

Esse é um assunto que abrange outras áreas, como economia e política, que influenciam diretamente a situação do País e o mercado da aviação, portanto as contratações. Porém o texto toca num detalhe que chama atenção, Escolas e Aeroclubes prometendo contratação caso o aluno realize todo o treinamento na escola.

A questão de indicação para um cargo é algo que existe em qualquer área ou país, obviamente quanto mais fechado o mercado e com a economia do país fragilizada, torna-se muito mais difícil ocupar a vaga pretendida. No entanto, quando um estabelecimento, escola ou empresa promete algo para seus alunos/clientes, não cumpre ou não mantém o processo de forma transparente, começa a passar o limite da moral, ética e legalidade.

Fica o alerta, caso você vá se matricular em algum curso visando um posterior período de experiência que o estabelecimento promete, atente-se que todos os itens e condições estejam formalizados em contrato de forma clara, caso contrário ficaremos só na promessa, falta de transparência e gerando uma situação em que nada agrega na evolução da carreira.

Bons voos a todos e até a Próxima!

Evander Belli* é Instrutor de Voo e Graduado em Transporte Aéreo. Professor, dar aulas preparatórias para bancas da ANAC e participa do nosso grupo Teaching For Free.

Texto complementar e Revisão por Alexandre Figueiredo**, membro voluntário Teaching For Free.

Quer compartilhar textos conosco? Envie um email para grupo@teachingforfree.com ou pergunte a algum admin no nosso grupo.

0 0 votos
Feedback
Se inscreva
Notificação de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais novo Mais votados
Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo
Paulo
3 anos atrás

Isso é fácil por demaisnde resolver.
A admissão de invas só seriam feitas por uma empresa completamente independente com filias no munícipio/estado…
Dessa forma, tens a garantia de processo seletivo feito unicamente por critérios técnicos.